quarta-feira, 20 de junho de 2018

Como a mente interfere nos ganhos financeiros


Não é de hoje que a humanidade vem evoluindo em seus estudos sobre a nossa capacidade mental e a influência que isso tem nos resultados de nossa vida.

A neurociência, a cada dia que passa, tem desmistificado padrões de comportamento, e nos ajudado e atingir objetivos de forma mais consistente.

Você sabe como sua mente trabalha e influencia seus resultados financeiros?


"Quando o subconsciente tem que optar entre a lógica e as emoções profundamente enraizadas, as emoções quase sempre vencem"
T. Harv Eker


COMO NOSSO CÉREBRO APRENDE


De acordo com a Neurociência, nosso cérebro tem a capacidade de aprender absorvendo informações através de nossos sentidos. Ele armazena e organiza essas informações através de conexões chamadas sinapses.

Em outras palavras, tudo aquilo que você lê, ouve, sente e toca, seu cérebro registra, para usar posteriormente.

E isso nos mostra que tudo aquilo que você viveu e vive em sua infância, adolescência, e na vida adulta, foi registrado em sua mente.


INFLUÊNCIAS EXTERNAS


Nosso cérebro registra todas as informações externas. O ambiente em que vivemos, a nossa família, nossos amigos, a escola em que estudamos, palavras que ouvimos e sensações que vivemos.

Tudo isso não só é registrado pelo nosso cérebro, como nos influencia em algum ponto.

E levamos para a nossa vida essas influências. Elas moldam nosso caráter, criam nossas crenças e valores, definem nossos hábitos, e acabam influenciando nossas ações.

São justamente essas influências que nos levam a escolher estudar Medicina ou Economia. Que nos levam a casar aos 20 ou aos 30 anos. Que nos levam a poupar dinheiro ou a nos tornarmos consumistas.


CRENÇAS E VALORES


Todo esse contexto criado, acaba por formar nossas crenças e valores. São os princípios que levamos conosco, que nos fazem sentir prazer ou dor nas decisões que tomamos, a formação de nossos hábitos e tomadas de decisão.

São nossos princípios, crenças e valores, que determinam se escolhemos investir dinheiro para uma segurança a longo prazo, ou obter retorno rápido para a liberdade de fazer uma viagem em alguns meses, por exemplo.

E muitas vezes, esses princípios, entram em conflito. E é neste ponto que é preciso, muitas vezes, nos conhecermos melhor. Entender essa "voz" dentro de nós, que nos fala para fazer o que estamos fazendo, e não fazer o que escolhemos não fazer.

A utilização de técnicas e ferramentas como a Programação Neurolinguística, hipnose clínica, desenvolvimento pessoal, processos de coaching e outras ferramentas excelentes, existem para nos ajudar a utilizar nossos próprios recursos para lidar com essas questões!



CRIANDO NOVOS HÁBITOS


É então, neste momento, que nos tornamos capazes de construir novos hábitos. Hábitos são como “programas” que nos levam a fazer o que fazemos, todos os dias, e sem muitas vezes pensar.

Quantas vezes você já saiu de sua casa ou apartamento, e no meio do caminho, ficou em dúvida se havia trancado a porta ou uma janela? Provavelmente, isso já aconteceu com você.

Hábitos são importantes, pois eles poupam nossa energia. Quando começamos algo novo, a tendência é que precisamos nos lembrar disso o tempo todo. E lutar contra vários obstáculos e incômodos.

Às vezes esquecemos. Às vezes, queremos dormir um pouco mais (quem nunca se matriculou em uma academia e deixou de ir?). Às vezes, esquecemos de separar o dinheiro destinado àquele investimento.

A boa notícia, é que isso só acontece por um período de tempo. Até o momento em que o hábito “se instala”. Até o momento em que seu cérebro entende que este é o novo programa que ele deve seguir.

E então, tudo fica “mais fácil”.

A neurociência explica que nosso cérebro procura poupar energia. É por isso que, ao iniciar algo novo, o corpo e a mente criam vários empecilhos para nos parar.

Alguns chamam isso de “a dor do crescimento”. Um músculo dói, sentimos sono, fraqueza, cansaço, mil coisas vem à nossa mente para desistir.

A persistência neste ponto é importante.


CONCLUSÃO

Nossa mente influencia nossos resultados, em todas as áreas de nossa vida, e também em nossas finanças.

Nossos resultados financeiros são fruto de nossas ações, que muitas vezes, pertencem a princípios que foram influência de eventos passados.

É importante sermos persistentes e construir novos hábitos para obter novos resultados!

sábado, 9 de junho de 2018

5 passos para colocar as suas finanças em ordem


Quem não tem problemas com as finanças, que atire a primeira pedra.

Se você está lendo este artigo, é porque no mínimo, existe algo nas questões financeiras em sua vida que precisam melhorar.


E tenho uma boa notícia para você: Não tem segredos.
Na realidade, existe uma mistura muito bem elaborada de autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, mentalidade vencedora, e hábitos de sucesso.


Para isso, resolvi criar um passo a passo dividido em 5 partes, para ajudar você a se orientar e organizar as suas finanças de forma eficiente.


1. PLANEJAMENTO

O planejamento é uma fase importantíssima de qualquer projeto. Talvez seja a etapa mais importante.

Fazer um planejamento adequado de suas finanças determina todos os objetivos e o 'norte' que você precisa ter para assumir o controle. E mesmo que em alguns momentos, algumas coisas saiam do controle, o planejamento permite que você preveja erros e riscos, e também que você levante pontos a serem melhorados.

Um bom exemplo do que fazer no planejamento, é definir sua RECEITA (que são as suas entradas financeiras), suas DESPESAS (aquilo que você paga) e, se for o caso, suas DÍVIDAS.

É importante no planejamento, você definir quanto irá investir, onde irá investir, compras a fazer, viagens, etc.

No planejamento, você também poderá definir como irá resolver as suas pendências financeiras. E isso envolve muitas vezes, eliminar gastos supérflúos e desnecessários, quem sabe substituir aqueles custos por uma opção mais barata, ou até eliminar e trocar por algo que você não pague?


2. ORÇAMENTO, DESPESAS E RECEITAS

Ter o controle sobre o orçamento, despesas e receitas, é essencial, e isso está diretamente ligado ao planejamento. É com base em suas receitas que você deve olhar para suas despesas e definir como irá utilizar seu dinheiro.


Você não poderá ter um custo mensal de R$ 250,00 em um salão de beleza, se não existe esse valor disponível para você, não é mesmo? Essa conta não fecha.

E na verdade, é assim que as pessoas adquirem DÍVIDAS. Gastando mais do que entra.

É como uma torneira enchendo um tanque com água, de forma que a saída de água do tanque é menor do que a água entrando no tanque, entende?


Em algum momento, este tanque irá transbordar.


Não deixe seus gastos transbordarem, administre com consciência!


3. MENTALIDADE DE RIQUEZA


Uma mente rica sempre irá encontrar formas de transformar situações em resultados abundantes. T. Harv Eker cita em seu livro Os Segredos da Mente Milionária, que "...vivemos em um mundo de causa e efeito".


"Dinheiro é resultado, riqueza é resultado, saúde é resultado, doença é resultado, seu peso é resultado, tudo é resultado"


Quando você assume a responsabilidade dos resultados, e entende que nada acontece por acaso, destino, ou porque você "não merece mais", você passa a ter uma postura de vencedor, os resultados que você almeja começam a acontecer.

Uma mente rica, é uma mente que entende que os resultados estão atrelados a sua própria capacidade e concepção sobre o dinheiro. Isso gera algum desconforto, sim. Pois nos torna responsáveis. Mas também é o que gera resultados.

E aqui, é importante entender que CULPA é diferente de RESPONSABILIDADE. A culpa nos leva a um sentido negativo. Culpados são fracos. Responsáveis são fortes.

Responsáveis assumem os riscos, e encontram formas de resolver.

Responsáveis são fortes o suficiente para dizer: Eu errei, estou errando, mas estou agora me desenvolvendo para começar a acertar e melhorar meus resultados.


Torne-se responsável pelos seus resultados!


4. HÁBITOS DE INVESTIMENTOS

Os hábitos estão ligados diretamente à nossa mentalidade, e aos resultados gerados em nossa vida, independente de que área seja.

Adotar hábitos de investimentos para levar a vida financeira para outro nível, é tão importante quanto aprender a parte técnica de como investir. Muita gente com conhecimento bom sobre investimentos, não conseguem manter um equilíbrio financeiro, por falta de hábitos.

Entenda uma coisa: Se você não sabe poupar ou investir com uma renda baixa, também não fará quando sua renda for alta. Adotar um hábito de investir, não importa o quanto você recebe por mês, ou qual seu faturamento, irá definir onde você poderá chegar com seus resultados financeiros.

Adote o hábito de investir, uma fatia de sua renda. Por exemplo, 10 a 15%. E aqui, não importa tanto como você fará o investimento. O importante é o HÁBITO. Ter o hábito de investir, de separar aquela quantidade, pois você sabe que é importante e é para algo maior.


E para isso, é importante ter metas.



5. ELABORAÇÃO DE METAS

A elaboração de metas pode fazer parte do seu planejamento. O que é importante aqui, é a definição de uma meta clara, objetiva e realista.

As metas ajudam nosso cérebro a fazer o que deve ser feito, a priorizar tarefas. A encontrar tempo e energia para fazer aquilo que você se comprometeu a fazer.
Metas nos tornam mais comprometidos conosco mesmos.


É importante que as metas sejam realistas. Metas muito fora de sua realidade podem trazer frustração, caso você não consiga realizar.
Também é necessário que metas sejam mensuráveis. Você precisa conseguir medir. Saber o que está fazendo, como está fazendo.

De igual forma, é importante que as metas sejam importantes para você. Você pode vincular a uma meta, algo muito valioso em sua vida.

Por exemplo: investir o valor X por mês porque isso significa a sua liberdade, e ser LIVRE é importante para você.

Metas também precisam de datas pra serem completadas. Metas sem prazo não funcionam. Quando você estipula uma data final, você se compromete com tudo o que irá realizar para cumprir dentro da data.


MÃOS À OBRA


Não adianta ficar na teoria.

Sucesso financeiro e prosperidade, são uma questão de prática. É o cultivo diário de hábitos financeiramente saudáveis. É adquirir conhecimento sobre finanças.

É conhecer a si mesmo, para aprimorar e obter melhores resultados.

Pegue tudo o que leu. Se for preciso, releia. Então, pegue um caderno, escreva suas metas, e comece agora mesmo a dar os primeiros passos rumo ao seu sucesso financeiro!


Beijocas carinhosas!!!



quinta-feira, 26 de abril de 2018

Um Leão por ano: vai encarar?



Queridos!

Já esta disponível nosso novo artigo na Revista Crea-SP Nº 8 e ficou sensacional!
IMPOSTO DE RENDA 2018


Muitas são as duvidas em relação ao imposto de renda, mas você realmente sabe como e porque ele foi criado? E a figura do LEÃO como ficou vinculada ao imposto? E os equívocos que cometemos ao pagar esse tributo? Por exemplo no Brasil, temos um grande problema com a precificação de produtos e serviços, normalmente calculamos os custos de produção e nos esquecemos de calcular o imposto na formação de preço de venda.

Quando observamos o leão, o animal, várias percepções surgem: é poderoso e majestoso; sua postura denota poder e justiça, além de orgulho, domínio e segurança; sua figura é patriarcal, representa o mestre, chefe ou imperador. Pode ser protetor ou tirano... Depende de sua índole.
Mas por que iniciamos nosso bate-papo com o leão? Para explicar um dos impostos que mais gera discussões e um dos mais pesados em nossos bolsos. Todo o dinheiro arrecadado é utilizado na gestão dos serviços públicos federais, estaduais e municipais, como os programas de saúde, educação, desenvolvimento social, infraestrutura, cultura e esportes. Sim, estamos falando do IMPOSTO DE RENDA.
De acordo com a Receita Federal, o imposto sobre a renda ou imposto sobre o rendimento é um tributo, ou seja, uma contribuição monetária imposta pelo Estado ao povo, existente em vários países, em que cada contribuinte, pessoa física ou jurídica, é obrigado a pagar certa porcentagem de sua renda para o governo, nacional ou regional, a depender de cada jurisdição.
O cálculo do tributo tem por base uma nova riqueza produzida pelo contribuinte, seja por fruto de trabalho, capital, ou ambos, o conhecido "rendimentos tributáveis" sobre o qual se aplica uma porcentagem (alíquota), obedecendo à tabela produzida pelo organismo fiscalizador de cada país.



Não percam esse artigo!

Bjocas Carinhosas!!!


Acesso direto ao link da revista para ler o artigo completo
http://joom.ag/ka8Y/p20


Caso não consiga acessar o link acima, clique abaixo para a versão em PDF da revista

https://view.joomag.com/mag/0813394001522868870?feature=archive











terça-feira, 6 de março de 2018

Planejamento Estratégico e o uso do Design Thinking


         O que você entende quando ouve falar sobre missão, visão, objetivos, metas, criação de planos de ação e seu posterior acompanhamento? Em um primeiro momento pensamos naquelas táticas dos filmes de Hollywood mas estamos falando de itens cruciais no Planejamento Estratégico que é uma competência da administração onde auxilia gestores a pensar no longo prazo de uma organização. E se alinharmos com um conjunto de métodos e processos para abordar problemas, relacionados a futuras aquisições de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções? Essa é a ferramenta de Desing Thinking e o nosso amigo e parceiro Professor Rodrigo Garcia que é mestre em administração de empresas, especialista em gestão empresarial e graduado em engenharia industrial vai contar neste super artigo aqui no blog. 
        Boa leitura! 
        Bjocas carinhosas!!!

Em uma economia darwiniana na qual nos encontramos, onde somente as empresas mais adaptáveis sobrevivem, construir um Planejamento Estratégico com foco no ser humano é um dos grandes desafios para os gestores. Gestores de empresas de diferentes tamanhos e segmentos podem e devem fazer uso do Design Thinking para aumentar sua competitividade.
Ciente deste desafio, apresentamos o Planejamento Estratégico e o uso do Design Thinking em sua elaboração.

         Por que as empresas fecham?

O empreendedor muitas vezes acredita que entender o lado técnico do que pretende produzir é o suficiente para entender a empresa e o negócio.
De acordo com o SEBRAE alguns dos principais motivos são:

·         Comportamento empreendedor pouco desenvolvido
·         Falta de planejamento prévio
·         Gestão deficiente do negócio
·         Falta de posicionamento
·         Burocracia legal e fiscal

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Intervenção no RJ e a Reforma da Previdência


Vamos conversar sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro?

Hoje vamos conversar sobre um tema polêmico, que está sendo amplamente discutido, mas ainda não vi nada que te oriente na prática.
Bom, alguém consegue acreditar que uma intervenção federal vai resolver o problema da segurança do Rio de Janeiro? Duvido!
Já usaram esse expediente várias vezes, encheram as ruas de soldados e não adiantou nada. Pelo contrário, só vem piorando. Mascara o infortúnio que já se encontra instalado e promete a meu ver trocar seis por meia dúzia. Vale ressaltar que o Rio vem de um endividamento muito grande, e esta dívida já está numa situação impagável. O Estado está passando a maior crise econômica já vivida e agora se abre a ingovernabilidade visto que entregou a segurança do Estado para os militares.

Porque é importante mencionar isto neste momento Janaína?

Porque não há nenhuma expectativa de reformulação orçamentária, e, portanto, o interventor terá que “sambar” para utilizar os recursos que cabe a segurança pública, lembrando que os policiais não receberam o seu décimo terceiro salário até hoje, e já estamos no final de fevereiro.
Além disso, a onda de insegurança traz uma onda de medo ao Rio, e o mercado do turismo é atacado diretamente e diminui o giro de dinheiro de maneira significativa. Esta operação a meu ver tem mais um caráter político e midiático do que de fato visa a segurança pública. Não vislumbro resolução e muito menos melhoria.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

2018 Ano da Colheita

Queridos! 

Já esta disponível nosso novo artigo na revista CREA/SP Nº 7 e ficou sensacional! 
Muitos se perguntam como será 2018? o que foi plantado em 2017 germinará?
O primeiro passo é entender que há uma enorme diferença entre sonho e meta e isso se chama planejamento. Temos em mente vários sonhos e desejos, e queremos alcançá-los, mas tudo só acontece se tivermos estipulado objetivos e traçado metas para fazê-lo. Objetivo e meta são diferentes entre si. Objetivo é a descr
ição daquilo que se pretende alcançar enquanto meta é a definição em termos quantitativos, e com um prazo determinado...para isso devemos considerar aprender algo novo sempre e incluir em nosso planejamento. 


"2018 ANO DA COLHEITA" 


2017 foi um ano fantástico! Foram dias densos, de muitas descobertas e mudanças de pensamento.

Muitas pessoas, inclusive eu, poderíamos escrever folhas e mais folhas falando das dificuldades vividas ao longo de 2017. No entanto, preferi fazer exatamente o contrário.

Transformei as adversidades vividas em oportunidades para o meu desenvolvimento pessoal e profissional. Perguntei diversas vezes para mim: Qual a lição que devo aprender com esta situação que estou vivendo? Optei pelo caminho mais árduo – o mergulho interno. E foi muito bom fazer um passeio pelas cavernas de meu ser e perceber quantas coisas precisava modificar para que eu pudesse alcançar objetivos em todos os setores de minha vida.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Os investimentos mais procurados por quem começa no mercado financeiro

Sua promessa de Ano Novo foi finalmente colocar em ordem sua vida financeira e aplicar aquele dinheiro que estava parado ou guardado na poupança em um investimento mais lucrativo como ações na bolsa, fundos de investimento, entre outros? Mas não se engane, para quem quer começar a investir neste mercado deve entender que embora seja simples, não é assim tão fácil. Muitos perdem, porque pensam que é um jogo, e não é! Aqui citamos uma das sagradas regras do homem que conseguiu acumular uma das maiores fortunas usando estratégias simples de investimento e rentabilidade, se tornando o maior investidor do mundo:


                                  
                                   
                                     Regra número 1: nunca perca dinheiro.

Regra número 2:  nunca esqueça a regra número 1.

Warren Buffett

Se essa regra ficou clara para você tenha em mente que para investir seja no mercado de ações ou em outros segmento o ideal é estudar os conceitos,  ter dedicação para aprender sobre as principais escolas de análisesfazer algumas simulações, entender seu perfil financeiro e aplicar de acordo com a sua situação atual. Nosso parceiro Roger Nunes do blog Mercado Financeiro explica de maneira simples algumas das possíveis opções para se investir. Boa leitura! Bjocas carinhosas!!!

Os investimentos mais procurados por quem começa no mercado financeiro

O mercado financeiro está toda a hora chamando a atenção de mais e mais pessoas, afinal todos querem atingir uma certa liberdade financeira colocando o dinheiro para trabalhar. Ou até mesmo estudar, ganhar alguma experiência e se envolver em mercados de maior risco, como o de ações ou no caso de muito risco como o de Forex (forex é o maior mercado mundial em termos de dinheiro movimentado diariamente, com mais de 5 trilhões de dólares transacionados).

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A Felicidade do 13º Salário

Queridos! 

Já esta disponível nosso novo artigo na revista CREA/SP Nº 6 e ficou sensacional! 
Uma das duvidas em relação as nossas vidas é se realmente dinheiro tráz felicidade? O que vocês acham? 
Ainda mais agora que o tão sonhado 13º salário é pago e as pessoas sempre condicionando essa felicidade ao comprar e ao ter

Mas se esquecendo das contas que chegam e aumentando ainda mais um problema que é a falta de planejamento financeiro e uma vida de endividamento.
Quantos gastam dinheiro que ainda não ganharam, comprando coisas de que não precisam, para impressionar pessoas de quem não gostam?






A FELICIDADE DO 13º SALÁRIO

Há uma forte relação entre o sentimento de controle de suas finanças e se sentir feliz com suas finanças. Também há um grande relacionamento entre se sentir no controle de suas finanças e sentir-se feliz com a sua vida.

O controle sobre suas finanças desempenha um papel maior na determinação da felicidade de sua vida do que estar no controle de seu trabalho, sua saúde, suas amizades, o seu peso. É claro que vale a pena lutar por este controle.

Não percam esse artigo!

Bjocas Carinhosas!!!



Não percam esse artigo!


Bjocas Carinhosas!!!


Acesso direto ao link da revista
https://view.joomag.com/mag/0300269001512057738?page=20


Caso não consiga acessar o link acima, clique abaixo para a versão em PDF da revista

https://www.joomag.com/Frontend/WebService/downloadPDF.php?UID=0300269001512057738